quarta-feira, abril 25, 2007

Ando me sentindo um personagem do filme "A Fuga das Galinhas". Se você for como eu - adora ver desenhos animados - e assistiu, vai entender. Se não, vou explicar.

No filme, um casal administra uma granja. A mulher é a "cabeça" do negócio e o marido só executa as ordens dela. Mas as galinhas não estão muito contentes e tem uma, em especial, que é mais subversiva - vive planejando fugas espetaculares.

O marido, vez ou outra, pega as galinhas em situações estranhas e comenta com a mulher que elas estão tramando algo. Por sua vez, a mulher sempre responde que elas são apenas galinhas e que galinhas não planejam nada. "Isso é coisa da sua cabeça, repita comigo", fala a mulher.

Pois é. Voltando ao assunto original, ando me sentindo esse marido aí. Só que o nome do meu filme seria "A Invasão das Formigas". Minha casa, nos últimos dias, foi invadida por um exército de formigas. Mas elas não vieram assim, todas de uma vez. Elas foram nos enganando, vindo aos poucos. Quando demos conta, tinha formiga pra todos os lados.

E elas também não ficam assim, dando sopa o dia inteiro. Não, não! Elas esperam que apaguemos as luzes para fazer a festa! Pareço meio paranóica? Talvez. Mas deixe-me contar o resto, quem sabe você concorda comigo.

Um dia eu chego em casa, de madrugada, abro a porta e dou de cara com a parede se mexendo. Como minha parede nunca foi preta, acendi a luz e vi o exército a que me referi lá em cima, marchando rumo à minha cozinha. Claro que fiz uma matança, isso já era demais! Achei que fosse suficiente e fui dormir.

No dia seguinte, acordo cedo e vou até a cozinha. No meio do caminho olho pra cima e vejo umas dez formigas reunidas no canto, imóveis. Aí eu pensei: "elas estão tramando algo!". Resolvi várias coisas, fui e voltei várias vezes e elas lá, do mesmo jeitinho. Até que baixou o espírito assassino em mim de novo e dei fim àquela convenção.

Fiz uma pesquisa na internet e descobri que esta espécie que invadiu a minha casa chama-se "formiga louca", por causa da trajetória irregular que ela faz ao andar. Louca vou ficar eu, tentando dar fim a essas intrusas. Elas estão em todos os lugares!


Sim, eu descobri de onde elas vêm. E não, inseticida comum não resolve. Esse espécie, quando jogamos inseticida no formigueiro, divide a colônia em várias e aumenta ainda mais a infestação (cultura de internet). Sem falar no fato de que o formigueiro fica do lado de fora do meu prédio (ainda não descobri exatamente onde) e que eu não sou a mulher aranha.

Bem, descobri que preciso comprar aquele remedinho especial que elas levam para o formigueiro delas, achando que é comida. Como eu só vou poder fazer isso depois do trabalho, borrifei suco de limão, joguei um monte de cravo e rodelas de limão na janela por onde elas entram (mais cultura de internet). Não resolve totalmente, mas segura a invasão maciça enquanto eu chamo os reforços. Mais ou menos como no filme 300!

Isso significa que, quando eu chegar em casa hoje, farei uma matança de grandes proporções. Sei que isso é maldade e que, como escoteira, fiz uma promessa de proteger os animais e as plantas. Mas isso já virou pessoal: são elas ou eu! kkkk

2 comentários:

Rafael disse...

assista a batalha dos vegetais.. e muito bom... no mesmo genero de animacao de massinha...

Beatriz disse...

Quais os novos capítulos da batalha? Lá em casa apareceu 1 (uma!) formiguinha nova outro dia e já foi o suficiente para eu fazer um escândalo, rs! Bjs, Bia.