Explicações

terça-feira, janeiro 30, 2007

Vocês devem ter reparado que ando meio ausente aqui do blog. Quer dizer, estou postando regularmente, mas falar mesmo que é bom, nada!

É que andei uns dias de mau humor. Descobri que na minha vida nada acontece facilmente ou por acaso. Devo mesmo ter sido uma menina muito má na encarnação anterior, então nessa eu tenho que ralar bastante pra compensar.

Depois de muita luta, resolvi que dava pra comprar um carro. Na verdade, "dava" não é a palavra mais adequada. Com filho pequeno e sem carro em casa, em Brasília, carro não é luxo, é necessidade. Bem, tem que ser dividido em milhões de vezes, sem entrada, etc e tal. Se você olhar as propagandas, deve achar até loja dizendo que te dá o carro de graça. Na hora do vamos ver é que as garras são colocadas pra fora... Claro que eu não sou ingênua nem nada, sei que quando a esmola é muita o santo desconfia, então não fui esperando um milagre. Mas também não esperava uma romaria.

Olhei 231 lojas e 476 carros (talvez tenha sido um pouco mais...rs). Fui a feirões e feirinhas. Até que, finalmente, achei o que cabia no bolso. Fiz todo aquele protocolo para o financiamento e fui pra casa. Sim, fui pra casa porque era um domingo e a mulher da loja me convenceu de que as financiadoras não iriam aprovar no mesmo dia.


No dia seguinte ela me liga:

- Eles não aprovaram. Alguma coisa com o seu imposto de renda.

- Como assim meu imposto de renda?

- Não sei. Disseram que você não tem.

- Claro que eu tenho! É verdade que passei um tempo como isenta já que fiquei desempregada, mas isso não é não ter.

- Tá bom, vou tentar em outra.

E tentou fazer uns malabarismos lá, com avalista, sem avalista, sei lá. No fim, ela que já não era lá muito motivada mesmo (o vendedor é uma coisa, a secretária é outra completamente diferente, aprendam!), parou de me ligar, de me dar notícias. Aí eu ligo e pergunto o andamento e ela me diz que não vai dar, se eu não posso dar uma entrada de 3 mil. Claro que não, ué! Se eu já tinha dito a ela que tinha que ser 100% financiado, é porque eu não tenho dinheiro para a entrada!

Mudo de agência. Depois de olhar mais uns 589 carros, acho um que vale a pena. Na hora de passar o financiamento, surpresa: excesso de passagens. Excesso de quê??? É, de passagens. Funciona assim: a imbecil da loja anterior saiu passando a minha ficha em todas as financiadoras. Como elas não aprovavam, ela continuou passando. E o SERASA registra tudo isso. Aí, quando você tenta de novo, a nova financiadora nem olha seu perfil e já diz não.

Resultado: lá vou eu ligar para o SERASA e pedir baixa daquilo tudo. A mulher me diz: "senhora, mas isso é política interna da empresa, tá? O SERASA não tem nenhuma norma sobre isso". Tá, tá! Só quero que dêem baixa nas tais das "passagens". Claro que perdi a oportunidade do carro.

Olho mais uns 378 carros, acho outro interessante. Espero quase duas semanas para vê-lo, já que um dia ele não foi lavado, no outro ele não foi pintado, no outro ele está desmontado, no outro... ah, sei lá! Consigo vê-lo, gostei. Vamos ao financiamento novamente.

O vendedor (o melhor de todos que me atenderam) tenta, tenta. Cada hora um problema diferente. No fim ele decreta: não dá, não vai sair. Antes de me desesperar, apelo para o querido, que me socorre. Fim da primeira novela.

Pensa que acabou? Não. Ainda falta pegar o carro, transferir, pagar o IPVA, fazer o seguro e outras 550 coisas que agora não me lembro mais. Se Deus quiser, antes de me aposentar vou poder andar em um veículo motorizado que não tenha cobrador...

2 comentários:

SheilaCampos disse...

Thaty, que loucuraaaaa!!!
Não imaginei que estivesse in-su-por-tá-vel negociar, como você mostra! Impressionante, este País! Comprei meu primeiro carro muito tranquilamente (verdade que tinha uma pequena entrada, fruto de umas férias em outra rádio...), e troquei-o ao final de 2005 mais facilmente ainda! Se eu soubesse que estava nesta labuta, teria lhe aconselhado: nosso amigo GG! (Risos))) Sim, ele me ajudou na troca do carro, e foi uma ma-ra-vi-lha!!! Recomendo, vou?! Mas, agora, boa sorte com seu novo carrinho!!!! Bjos prá você!

D. disse...

aaaai, que saco, nessas horas até da vontade de desistir, mas fica triste não, tudo que é difícil resulta mais prazeroso quando a gente consegue. beijooo. Dai