segunda-feira, novembro 07, 2005

Tv ligada, 1h30 da manhã. Em várias cenas, pessoas trabalhando, escritórios, prédios. E eu senti uma saudade incrível de tudo isso. Saudade de ter colegas de "baia", de te um computador, uma rotina, problemas pra resolver, ligações a fazer, de fazer contagem regressiva com os colegas nos 10 últimos minutos do dia...

Durante muito tempo trabalhei naquilo que gostava. Comecei com 18 anos. Nunca fiquei sem trabalho e acreditava no meu potencial. Mas 2005 abalou minhas crenças e me fez questionar muita coisa. Ainda sei que sou uma boa profissional e que posso me destacar. Sei que me apaixono pelos mais diversos tipos de trabalho, que me envolvo, me dedico.

Mas então, o que está faltando? Qual o "click", o toque mágico, a senha que falta para que as coisas voltem a acontecer? Li outro dia, no MSN de um amigo, uma frase que dizia (mais ou menos) que a vida acontece na hora em que você pára de ser uma vítima e passa a agir. Dos 10 meses deste ano, passei 7 desempregada. Tive meus momentos de vítima, de esperança e de ação. Agora já não sei mais exatamente em que momento estou. Não quero mais perder a minha fé, mas ainda não vejo a outro margem e isso não é muito fácil de se lidar.

Semana passada me veio um sentimento bom, de que as coisas iriam mudar. Tenho medo de acreditar e me decepcionar. Ainda mais porque a semana veio e se foi e nada mudou. Mas também não posso evitar que este sentimento me invada e me dê um pouco de alegria.

O que vai acontecer agora? Não sei (e isso também é de matar). Mas vou esperar para ver...

2 comentários:

Dai disse...

sei o quanto são chatos esses momentos quando as coisas parecem ter parado em algum lugar. Mas, minha cara navegadora, você deve saber melhor que eu, que depois da tempestade vêm o sol. não deixe o céu cinza te entristecer. tudo passa. um beijo!

Márcia disse...

Reze, arregace as mangas, faça o seu currículo bem feito, mande pra Deus e o mundo, "meta as caras", não dá pra ficar parada, tem que ser guerreira, mesmo!
Boa sorte.