Mãe chata

sábado, abril 01, 2006


Meus pais foram muito chatos comigo e com a minha irmã. Espero ser tão chata quanto eles com o Vítor!

(desconheço o autor da mensagem)
"Enquanto outras crianças comiam doces no café da manhã, eu tinha que "engolir" copo de leite. Enquanto os outros bebiam refrigerantes o dia todo, minha mãe dizia: "Água ou limonada são muito mais saudáveis".

Ela insistia em saber onde eu estava o tempo todo. Dá até pra pensar que eu era o seu pequeno escravo. Ela fazia questão de ficar a par de tudo o que eu fazia e de quem eram os meus amigos. Confesso envergonhado de
que às vezes, até levava uma pequena surra dela. Imaginem só, bater numa criança só porque ela respondeu mal ou desobedeceu.

Minha mãe ousou quebrar a Lei de Proteção ao Menor. Verdade. Ela me fazia trabalhar. Eu era obrigado a lavar louça, arrumar minha cama e guardar minhas roupas, enfim..,todas essas coisas horríveis que fazem parte do "trabalho doméstico".

Ela insistia em que eu devia falar sempre a verdade e nada mais do que a verdade. E dizia: - Uma mentira leva a outra e cada vez fica mais difícil voltar à verdade.

Ela sempre me obrigava a fazer a lição de casa antes de brincar e eu só tinha a permissão para assistir a determinados programas de televisão que ela mesma escolhia. E tudo isso sem mencionar que eu tinha que dormir cedo.

Sempre eu tinha aquela sensação de que minha mãe era a mãe mais chata do mundo. Podia eu fingir que estava doente e ficar na cama num dia de chuva e faltar à aula? Jamais. E ainda mais, exigia de mim boas notas na
escola. Inadmissível um vermelho no boletim.

As sextas-feiras à noite, tínhamos reunião de família (que chatice), enquanto meus amigos iam ao cinema e organizavam festinhas.

Quando adolescente poucas coisas mudaram. Enquanto meus amigos ganhavam seus próprios carros, eu tinha que trabalhar para poder comprar o meu. Eles ganhavam mesadas dos pais, mas eu era obrigado a prestar
contas de todos os meus gastos.

E sempre com minha mãe atrás, consegui completar (e com que esforço) o colegial. E em seguida, a faculdade. Mamãe jamais me perdia de vista, vigiando-me para que eu sempre, enfrentasse a realidade, sem jamais
poder me esquivar de alguma situação mais difícil; e, é claro, sempre, exigindo que eu falasse unicamente a verdade.

Mamãe obrigou-me a crescer como adulto honesto e educado, temente a Deus e com um amor que só hoje posso compreender. A mãe mais chata do mundo é a pessoa que me tornou o homem que sou hoje.

E agora, quando vejo muitos dos meus amigos que obtinham tudo sem qualquer esforço, com uma mãe bacana "demais" - então eu entendo e dou ainda mais valor a minha mãe.

Ela me ensinou a dar o verdadeiro valor às coisas, com ela aprendi a pensar não somente em mim, mas também na família e nos amigos, a lutar com empenho pelos meus ideais e a dizer sempre somente a verdade.

Agora quando meus filhos chamam a mim e minha esposa de chatos, pelas mesmas razões, fico tranqüilo e tenho a certeza de que algum dia, eles compreenderão, porque são o que há de melhor em nossas vidas. "

1 comentários:

Amorosa disse...

Assim eu desabo, tem mensagens q emocionam, né?!
Ah, esqueci de dizer, mandei o texto anterior pro email de um grande pai (meu lovi) e minha cunhada q será mãe nos próximos dias.
Esse texto vou mandar pra eles e mais um monte de gente. Muito lindo!